Quer começar a correr? Saiba quais são os primeiros passos!

Em entrevista, educadora física elenca cuidados para evitar lesões corporais e melhorar rendimento

Treino do seu jeito 5 min. de leitura
Quer começar a correr? Saiba quais são os primeiros passos!

Quando pensamos em começar a nos exercitar, a corrida costuma ser uma das opções mais consideradas. Isso porque ela é uma atividade versátil, que respeita a autonomia de horários e permite ao indivíduo se exercitar sozinho ou em grupo. Além disso, é indicada para a maior parte das pessoas por produzir uma boa dose de endorfina. Não à toa, está entre as práticas esportivas mais comuns e acessíveis.

No entanto, alguns cuidados são fundamentais para que a experiência com essa prática seja proveitosa. Desde atenção às articulações, que podem sofrer lesões sérias, até um olhar direcionado à capacidade cardiorrespiratória, é necessário que a corrida seja planejada dentro das possibilidades de cada pessoa.

Essa é a indicação da profissional de Educação Física Andressa Yamashita Mello (CREF PR-033461). Formada pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná, ela listou, em entrevista a seguir, as principais dicas a serem seguidas por quem deseja ingressar no mundo estimulante da corrida! 

Está pensando em correr? Então confira o que ela disse e conte para nós o que achou das sugestões!

mulher fazendo exercício
(Fonte: Selfit)

O que é necessário para quem deseja correr?

Tudo deve começar com uma avaliação médica. É fundamental essa atenção especializada. Diferente da marcha, que é um exercício mais leve, a corrida realizada incorretamente tende a agravar um possível problema de postura ou no joelho em virtude da diferença de impacto na pisada.

Alguém sedentário consegue correr de imediato?

Algumas vezes sim, outras não. Há pessoas sedentárias com um condicionamento cardiorrespiratório razoável, com bom volume de oxigenação; ao passo que outras não são capazes de manter uma corrida leve por mais que poucos metros. Existem fatores que costumam influenciar diretamente isso, como as condições metabólicas e articulares, assim como se  uma pessoa é fumante ou não. Esses aspectos também serão avaliados pelo médico em uma consulta inicial.

Alongamento e aquecimento são mesmo indispensáveis?

Sim. Para uma corrida moderada, que deve ser o ritmo para quem está começando, minha sugestão é iniciar o treino com aquecimento para estimular o aumento da frequência cardiorrespiratória e os receptores das articulações a serem utilizadas. Essa é uma regra de ouro, que previne lesões uma vez que o corpo fica preparado para o esforço do exercício. O alongamento pode ser deixado para o encerramento, quando o músculo já não está mais contraído. Caso prefira fazer antes, sugiro focar em aquecimento de mobilidade com maior amplitude de movimento, mais solto. 

mulher se alongando
(Fonte: Selfit)

“Quem corre deve fazer musculação”. Isso é mito ou verdade?

Verdade. A musculação é fundamental para o fortalecimento muscular. Ela melhora o equilíbrio e a estabilidade das articulações, fortalecendo-as. Quanto mais preparo neuromuscular, menos risco de lesões e melhor performance na corrida.

Quais são os erros mais comuns de quem começa a correr?

O primeiro deles é não consultar um médico. O segundo é não procurar a orientação de um profissional para executar as atividades físicas – por isso, correr em academias é uma boa ideia. É comum as pessoas acharem que sabem correr e, por isso, iniciam corridas de grandes distâncias e sem técnica, causando lesões e dores musculares.

A falta de acompanhamento profissional na escolha do tênis também é um erro que pode ter consequências graves. Afinal, para escolher o tênis mais adequado e com o melhor cabedal para cada caso específico, deve-se levar em conta, por exemplo, o tipo da pisada (pronada, normal ou supinada) e o peso do indivíduo, bem como a estabilidade que o calçado proporciona. 

Outros erros comuns são achar que a musculação atrapalha – por crer que a fadiga muscular atrapalha a corrida – e não respeitar os intervalos de descanso. É fundamental dar um tempo para o corpo (essa também é uma ótima hora para alongamentos!). 

Quais outras dicas você pode dar a quem inicia?

Além de evitar esses erros, é importante começar a se exercitar aos poucos. Quem está sedentário deve respeitar sua condição física e estabelecer metas factíveis. Outra questão é a boa e velha disciplina. Esta, tão importante quanto é para a corrida, é necessária para a organização de uma rotina de alimentação e  de hidratação adequada, como também de um horário para musculação – que cumpra o período de repouso prescrito pelo profissional da Educação Física. 

homem falando run
(Fonte: Giphy)

Caso a opção seja a corrida a longo prazo ou em um ritmo mais intenso, é fundamental  a presença de um profissional que acompanhe os treinos. É ele quem  cuidará da passada, dos impactos e auxiliará na escolha da potência do treino, para que a saúde da tríade tornozelo-joelho-quadril seja preservada. Isso previne lesões e otimiza o rendimento do exercício.

Que tal colocar o corpo em movimento? Agora que já sabe por onde começar, não tem mais desculpa! 

Fonte: Veja.

Gostou do assunto? Que tal compartilhar com seus amigos?