Exercício físico individual ou coletivo: qual é a melhor opção?

Aproveitar a companhia de outras pessoas pode ser uma boa ideia durante os exercícios; por outro lado, treinar individualmente ajuda a manter o foco

Treino do seu jeito 4 min. de leitura
Exercício físico individual ou coletivo: qual é a melhor opção?

Começar um novo hábito, perder peso, ganhar massa muscular ou manter a saúde: seja qual for o seu objetivo ao iniciar um exercício físico, há muitas modalidades para se cogitar antes de começar a treinar. Dentre estas, há opções individuais, como treinos básicos em academia, ou em grupo, como a dança. É preciso entender as próprias necessidades antes de começar a se exercitar. Enquanto treinos coletivos ajudam-nos a manter a motivação lá em cima, os individuais podem ser melhores para aqueles que buscam objetivos muito específicos ou que têm dificuldade em acompanhar o ritmo dos outros. 

Motivação vs. Foco

O técnico de corrida Leonardo Pontarolli (CREF PR-011976) , apaixonado por esporte e exercícios, explica que para alguns os treinos coletivos são importantes no que se refere à motivação. “Muita gente depende de treinos coletivos para se sentir bem e querer continuar. Precisa dessa companhia”, pontua. É normal encontrar isso em treinos coletivos: a companhia de outras pessoas ajuda a manter o ritmo e a frequência. Quem nunca precisou de um incentivo quando achava que não conseguiria fazer aquela última sequência e encontrou no colega o gás que faltava? 

Ao mesmo tempo, treinos individuais costumam ajudar a alcançar objetivos mais rápido, já que você pode se concentrar totalmente no que quer praticar. “O maior malefício de treinar em grupo é ficar dependente disso. Não dá para depender totalmente de um grupo”, diz Leonardo. Ao treinar individualmente, podemos focar em superar nossos próprios obstáculos apenas, aprendendo a lidar com nossos próprios desafios. Não importa se o seu objetivo diário é pequeno para a maioria das pessoas; importa apenas que você tente superá-lo todo dia! 

pessoas trainando ao ar livre

Treino individual ou coletivo?

Mas afinal, será que existe um veredicto sobre qual é o melhor de treino? A verdade é que tudo depende do praticante e de suas necessidades, assim como do profissional que o auxilia. 

Geralmente, quando pensamos em atividades coletivas vêm à mente esportes que trabalham com times, danças e outros, mas Leonardo afirma que sempre dá para ir além durante a atividade física. “Qualquer atividade bem conduzida pode ser trabalhada em grupo, mesmo que as pessoas tenham intensidades diferentes”, por isso é importante estar acompanhado de profissionais da área que podem estruturar os treinos de forma adequada, como médicos e treinadores. Assim, é possível garantir que cada um encontre o seu próprio ritmo. 

Intensidade e ritmo são, inclusive, fatores importantes para se considerar durante um treino coletivo. Se você é iniciante, procure grupos com outras pessoas que estejam começando agora ou abertas a ensinar novatos na prática, com um instrutor preparado e prestativo. “Estar inserido é algo importante, por mais que as performances sejam diferentes”, diz Leonardo.

O que importa é o exercício físico

exercício físico
(Fonte: Giphy)

Enquanto isso, praticar atividades físicas sozinho tem como principal fator a independência do atleta! Você pode fazer seus horários, escolher suas práticas e seu ritmo. Se sua rotina é muito corrida, por exemplo, pode aproveitar os horários livres do dia para se dedicar aos exercícios, em vez de ficar atrelado ao horário marcado de um treino coletivo, por exemplo.

No fim das contas, “a melhor atividade é aquela de que a pessoa gosta!”, brinca Leonardo. Estando apto para a prática, o resto é gosto pessoal e conhecimento sobre o próprio corpo para entender qual tipo de treino oferece mais benefícios e se encaixa melhor na sua rotina. Tratando-se de exercício e saúde, o importante é buscar o próprio bem-estar!

E você, prefere treinos individuais ou coletivos?

Gostou do assunto? Que tal compartilhar com seus amigos?