30 minutos de exercício por dia podem aumentar qualidade de vida

Meia hora é suficiente para liberar endorfina, regular a respiração e fortalecer o coração

Motivacional 4 min. de leitura
30 minutos de exercício por dia podem aumentar qualidade de vida

Apesar de a maioria das pessoas saber que o hábito de praticar exercícios físicos regularmente é benéfico para a saúde, no dia a dia muitas não reservam alguns minutos para isso. Os motivos são variados: falta de tempo, de espaço adequado, de dinheiro e toda aquela lista que você já conhece.

cachorro fazendo esteira
(Fonte: Giphy)

Pequenas mudanças de hábito, porém, dispensam todas as desculpas e trazem muitas vantagens. Caminhar uns minutos a mais entre a casa e o trabalho e optar pelas escadas no lugar do elevador, por exemplo, podem aumentar drasticamente a qualidade de vida.

Autoridades no assunto, como o Dr. Drauzio Varella, destacam que fazer atividades físicas por meia hora todos os dias é, salvo para quem apresenta alguma limitação, um grande favor à saúde e ao bem-estar em todas as idades.

Por que 30 minutos?

mulher pulando
(Fonte: Selfit)

A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera que, ao gastar cerca de 2,2 mil calorias por semana, uma pessoa é fisicamente ativa. Convertendo as calorias em tempo de exercício: fazer 30 minutos de atividade por dia, todos os dias da semana, é suficiente para sair da sedentariedade.

E qualquer movimentação conta. Quem realiza tarefas domésticas, por exemplo, está em atividade. O tempo que você precisa para caminhar entre seu carro e o escritório também conta. Ao fim do dia, se você somou 30 minutos de atividades, mesmo que tenham sido em frações de 5 minutos, está cuidando do seu corpo.

Benefícios

mulheres fazendo exercício
(Fonte: Giphy)

Fortalecimento

Quando o corpo está em atividade, os músculos sentem o efeito mais direto, mas o coração e a respiração também têm sua capacidade e sua resistência aumentadas. O efeito de longo prazo é o fortalecimento do organismo como um todo, com melhor funcionamento metabólico e imunológico, o que ajuda a prevenir hipertensão arterial e diabetes, assim como doenças psicológicas.

Menor incidência de depressão

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Unilasalle, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e sete universidades estrangeiras, relaciona a incidência de depressão ao nível de atividade física cotidiana.

Apesar de não definir quanto tempo de exercício diário é o ideal para prevenir a doença, a pesquisa constatou que, em todos os casos, independentemente de idade ou localização geográfica, a atividade física impacta a redução dos índices da depressão. A conclusão foi de que quanto mais alto for o nível de atividade física, menores chances as pessoas têm de desenvolver depressão, mesmo que estejam depressivas no momento ou tenham um histórico da doença. O motivo principal é a aceleração da regeneração neuronal em organismos fisicamente ativos.

Endorfina

Essa substância é a responsável por gerar a sensação de bem-estar: quando fazemos exercício, ela é liberada no cérebro. Quem cria o hábito do exercício diário enfrenta um período de adaptação, mas a tendência é se tornar quimicamente dependente da endorfina.

Corpo ativo e saudável

Apesar de todos os benefícios de uma rotina ativa, é preciso ter atenção, pois exercício em excesso também pode fazer mal. Para evitar danos e conseguir manter a frequência diária de atividades, comece por opções leves e evolua gradualmente. Lembre-se de sempre buscar orientação profissional para realizar os exercícios corretamente.

Já se convenceu de que manter uma vida ativa e saudável não é difícil? Compartilhe este texto com aquele amigo ou aquela amiga que sempre reclama que não tem tempo para fazer exercícios.

Fonte: Drauzio Varella e UFRGS.

Gostou do assunto? Que tal compartilhar com seus amigos?