Mito ou verdade: açafrão pode ajudar na imunidade?

Além de ser versátil na culinária, o açafrão pode agregar diversos benefícios para a saúde, como a melhora do sistema imunológico

Mito ou verdade? 4 min. de leitura
Mito ou verdade: açafrão pode ajudar na imunidade?

Conhecida como açafrão-da-terra, cúrcuma ou gengibre amarelo, a raiz que dá origem a temperos e condimentos pode oferecer muito mais do que sabores e cores vibrantes em suas refeições. As propriedades medicinais do açafrão – principalmente advindas do componente curcumina – podem ajudar a tratar doenças, prevenir problemas de saúde e até mesmo tornar a rotina de treinos mais eficiente.

Para introduzir esse alimento tão rico no dia a dia, vale a pena usá-lo para temperar carnes, preparar sopas, massas, molhos, arroz, feijão, vitaminas ou sucos funcionais e naturais. Em resumo, a versatilidade desse condimento permite que ele seja incluído de inúmeras formas na culinária, além de não apresentar restrições ou contraindicações, a menos que haja quadro de alergia específica ao alimento.

Benefícios comprovados do açafrão para a saúde

açafrão
(Fonte: Shutterstock)

Diversos estudos estão sendo desenvolvidos com o objetivo de comprovar cientificamente os efeitos benéficos do açafrão para a saúde. No momento, os principais pontos confirmados são:

1. Fortalecimento do sistema imunológico

Se você estava em dúvida em relação à veracidade da informação de que o açafrão ajuda a melhorar a imunidade, saiba que a curcumina presente nessa raiz ajuda a equilibrar a microbiota do corpo e reduzir fatores que afetam o sistema imunológico.

A curcumina produz vários efeitos positivos no organismo, como os destacados pelo Centro Médico da Universidade de Maryland e diversos outros institutos de pesquisa pelo mundo: ação antioxidante, anti-inflamatória, antiviral, antibactericida, antitumoral, antidiabética e antifúngica.

2. Prevenção e tratamento de Alzheimer

Outro poder fenomenal do açafrão é a capacidade dos componentes de influenciarem as funções cerebrais. Os elementos aumentam a atividade neurotrófica, responsável pela multiplicação de neurônios e pela formação de novas ligações e sinapses entre eles.

Desse modo, o cérebro se torna mais ativo, e as chances de desenvolver quadros de Alzheimer é reduzida. Além disso, de acordo com pesquisadores da Michigan State University, o açafrão é capaz de impedir a formação de compostos destrutivos que são registrados no cérebro quando há doenças neurodegenerativas presentes, como Parkinson e Alzheimer. 

3. Redução no risco de doenças cardíacas e cânceres

A alta ação antioxidante da curcumina e dos demais compostos dessa raiz medicinal e terapêutica ajuda a combater o excesso de radicais livres no organismo. A presença alterada desses radicais pode causar o chamado estresse oxidativo, que está diretamente relacionado a doenças cardíacas.

Sendo assim, de acordo com pesquisadores da MD Anderson Center, líder em pesquisas sobre câncer nos Estados Unidos, a introdução do ingrediente na rotina alimentar pode ajudar a prevenir complicações cardiovasculares, além de reduzir índices negativos, como o de colesterol ruim (LDL).

4. Melhor desempenho nas atividades físicas

Outro benefício que vale a pena destacar é a relação do consumo de açafrão com o desempenho e a eficiência em atividades físicas e treinos. De acordo com um estudo publicado pelo European Journal of Applied Physiology, a curcumina produz efeitos positivos no que se refere à redução de dores musculares tardias comuns no pós-treino.

Além disso, o composto estimula a regeneração e a recuperação ágil dos músculos em pessoas que mantêm uma rotina de treinos ativa. Quer saber como adicionar a cúrcuma à sua dieta? Baixe o app Self Sem Culpa, disponível para Android e iOS, e tenha acesso a nutricionistas para te orientar.

Gostou do assunto? Que tal compartilhar com seus amigos?