Por que magreza não é sinônimo de saúde?

Pessoas com biotipo magro mas que não seguem um estilo de vida saudável e equilibrado podem sofrer com várias doenças

Mito ou verdade? 4 min. de leitura
Por que magreza não é sinônimo de saúde?

Para você, o que significa ser saudável? Para a maioria, uma pessoa saudável é aquela que tem uma alimentação adequada e equilibrada, se exercita regularmente e é livre de problemas de saúde. Entretanto, segundo a nutricionista Amanda Christina da Silveira (CRN-3: 56260/P), o conceito é muito mais amplo. “Quando falamos em ‘ser saudável’, englobamos o nosso bem-estar físico, emocional e social. Mais do que cuidarmos da nossa saúde, precisamos estar em sintonia com a sociedade em que vivemos, com nós mesmos e também com uma rotina que seja leve e nos proporcione qualidade de vida.”

Por essa definição podemos concluir que um corpo magro por si só não é garantia de um corpo saudável. Embora seja comum associar uma pessoa à falta de saúde por ela estar acima do peso, nem sempre um biotipo magro está atrelado a um estilo de vida adequado. 

Uma pessoa magra pode apresentar diferentes problemas de saúde, dependendo de seu estilo de vida e seus hábitos alimentares, além do fator genético e da predisposição. Doenças cardiovasculares, diabete e até gordura no fígado estão na lista. “Muitos fatores, como a genética e os maus hábitos adotados durante toda a vida, podem influenciar o surgimento de patologias”, explica Silveira.

“Se ela [pessoa] tem uma alimentação de baixa qualidade, é muito provável que apresente algumas carências de vitaminas e minerais, por exemplo. Contudo, é muito importante um acompanhamento nutricional e médico para manter em alerta quaisquer alterações de parâmetros clínicos e prevenir o quanto antes o surgimento de problemas de saúde mais específicos”, alerta a nutricionista.

A “falsa magreza”

Um biotipo magro não é garantia de um organismo saudável. (Fonte: Giphy)  Giphy  Um biotipo magro não é garantia de um organismo saudável. (Fonte: Giphy)
Um biotipo magro não é garantia de um organismo saudável. (Fonte: Giphy)

Você já ouviu falar que uma pessoa é uma “falsa magra” ou uma “falsa gorda”? Segundo Amanda da Silveira, esses conceitos são utilizados frequentemente quando o indivíduo possui um biotipo ou peso na balança que não condiz com a composição ideal de seu corpo. 

“Por exemplo, uma pessoa pode ter a aparência magra ou até mesmo o peso na balança adequado, mas apresentar uma composição corporal com altas porcentagens de gordura e pouca massa muscular — algo não aparente, dando essa falsa impressão de magreza”, explica.

O conceito de falso gordo também existe. “Embora pareçam estar acima do peso, possuem um estilo de vida e hábitos saudáveis, mantendo sua composição corporal com porcentagens maiores de massa muscular do que propriamente a gordura”, completa.

Estilo de vida

Independentemente do biotipo, o que previne doenças é um estilo de vida equilibrado. (Fonte: Giphy)
Independentemente do biotipo, o que previne doenças é um estilo de vida equilibrado. (Fonte: Giphy)

O pensamento de que o excesso de peso está relacionado com a falta de saúde é muito comum e tem origem em diversas crenças criadas por nossa sociedade. Porém, não é incomum encontrar pessoas consideradas gordas que levam vidas regradas, com alimentação adequada, atividade física regular e livres de doenças.

“Ao ver uma pessoa acima do peso, acreditamos automaticamente que ela possui uma má alimentação, com excesso de alimentos não saudáveis e até mesmo uma imagem de ‘desleixo’. Estamos e somos o tempo todo condicionados a seguir o padrão de beleza do corpo magro que a sociedade nos impõe, associado sempre ao sucesso e ao bem-estar”, lembra a profissional.

Bons hábitos para todos

Uma rotina de bons hábitos, que inclui a prática de exercícios e alimentação equilibrada, vale para todos. (Fonte: Giphy)
Uma rotina de bons hábitos, que inclui a prática de exercícios e alimentação equilibrada, vale para todos. (Fonte: Giphy)

Uma rotina de bons hábitos deve ser seguida por todos, independentemente dos números que aparecem na balança ou do cálculo de índice de massa corpórea (IMC). A prática de atividade física regular alinhada com uma alimentação saudável e equilibrada é essencial para a saúde. 

Prezar por uma boa qualidade de sono e manter o corpo sempre hidratado são também hábitos para ter uma vida melhor e mais longa. “Que esses hábitos são importantes não temos dúvidas, mas o autocuidado também é imprescindível para manter o nosso bem-estar físico e emocional em harmonia”, completa Silveira.

Conhece alguém que pensa que magreza é sinônimo de saúde? Compartilhe este texto! Para ter uma vida com muita saúde, aprenda exercícios orientados por profissionais no app da Selfit. Além disso, no aplicativo Self sem Culpa é possível encontrar orientação de nutricionistas para manter uma alimentação também saudável.