Como saber qual é o limite máximo de exercícios para o meu corpo?

Embora muitos afirmem que sentir dor é um indicativo de que se está ganhando força e evoluindo nos exercícios, pode ser um sinal de lesão

Mito ou verdade? 3 min. de leitura
Como saber qual é o limite máximo de exercícios para o meu corpo?

O surgimento de algumas categorias de treinos intensos, como crossfit, HIIT (treino intervalado de alta intensidade) e artes marciais tem sido motivo de dúvidas nas academias: por serem atividades que exigem muito esforço e explosão, como saber quando se está passando dos limites?

A resposta é: preste atenção no seu corpo, pois ele dá sinais nítidos de que está chegando ao máximo. Isso acontece porque o organismo tem um sistema predefinido de autopreservação que faz “soar um alarme” quando está prestes a atingir o seu pico.

O primeiro sinal ao qual devemos estar atentos para não correr nenhum risco é a sensação de que estamos sem força para realizar os movimentos; se insistimos, eles acabam sendo mal executados. Outros indícios físicos são falta de coordenação motora e equilíbrio, cãibras, náusea, vista embaçada ou escurecendo, hipertermia (corpo quente) e dor de cabeça.

A verdade é que o corpo é uma máquina perfeita. Fazendo uma analogia com o sensor de temperatura do carro, é como se estivéssemos dirigindo em alta velocidade e a luz começasse a piscar: podemos até continuar mais um pouco, mas o risco de fundir o motor é grande. 

mulher com dificuldade para fazer flexão
É preciso escutar o copo para saber a hora de pegar mais leve. (Fonte: Shutterstock)

Como respeitar os limites na academia?

Quem pratica atividades físicas regularmente sabe que o princípio fundamental do treinamento é elevar o limite do dia anterior, para aumentar a resistência. Porém, esse trabalho deve feito aos poucos, de forma planejada e constante.

Nesse processo, é normal a ocorrência de fadiga e até de queimação muscular devido ao grande esforço. Geralmente, sentimos os músculos mais pesados e cansados, mas esse tipo de sensação passa depois de 2 dias de descanso, em média. O desconforto não limita a prática de exercícios e reduz depois de um bom aquecimento.

Porém, se a dor continuar intensa, é sinal de que não se deve forçar a barra e é preciso descansar. A pessoa pode até não respeitar esse sinal, mas corre o risco de sofrer uma lesão, que é um claro indicativo de que já foram ultrapassados os limites que o corpo aguenta. A dor é aguda, dura mais tempo e não passa com um simples descanso.

dois cachorros fazendo esteira
Desconforto muscular, enjoo, tontura e corpo superaquecido são sinais de que se está passando dos limites. (Fonte: Giphy)

Como saber se estou ultrapassando meus limites?

Um indicador para saber se você está sobrecarregando alguma região do corpo durante o treinamento ou já está com uma lesão é sentir desconforto sempre no mesmo lugar quando estiver se exercitando.

Se ao fazer um agachamento em um dia você sentir dor na coluna e em outro ela aparecer na articulação do joelho ou na panturrilha, é sinal de que aquele lugar não se recuperou bem do esforço ao qual foi submetido no treino anterior. Porém, se toda vez que você fizer agachamento a dor ocorrer apenas na articulação do joelho, por exemplo, é sinal de que alguma coisa não vai bem e que, ainda que não seja limitante, precisa ser investigada.

Nada justifica danificar o corpo. E a melhor forma de conseguir bons resultados no treino é respeitar os seus limites. Uma maneira de controlar os exercícios é utilizar o App Selfit e deixar profissionais guiarem as atividades.

Gostou do assunto? Que tal compartilhar com seus amigos?