Como o exercício físico é capaz de interferir na imunidade

Praticar exercícios em casa durante a quarentena se tornou ainda mais essencial para fortalecer a imunidade

Mito ou verdade? 4 min. de leitura
Como o exercício físico é capaz de interferir na imunidade

Com a quarentena, a rotina de muita gente ficou bagunçada, afinal praticar exercícios em casa é muito diferente do que na academia. No entanto, essa atividade continua sendo importante para a sua saúde; na verdade, a atividade física ganha ainda mais importância nesse contexto se consideramos que pode aumentar a imunidade.

Acontece assim: durante o exercício, o estresse físico do organismo entra em ação e desencadeia uma sequência de eventos conhecida como resposta imune. Alguns parâmetros dessa ação estão relacionados com fatores como tipo de atividade física, condicionamento da pessoa e horário da prática.

cachorro fazendo exercício
Praticar exercícios se torna ainda mais importante na quarentena (Fonte: Giphy)

Entre os pontos que mais influenciam as mudanças da resistência imunológica estão a intensidade e a duração do exercício. Isso acontece porque ele gera um efeito direto no sistema hormonal, que, por sua vez, influencia a função imune.

Como você já deve saber, a imunidade fortalecida previne doenças. Apesar de obviamente não servir como uma vacina para a covid-19, tudo o que mais queremos é saúde, certo? Então é bom garantir que o sistema imunológico esteja forte para reagir rapidamente contra qualquer quadro de enfermidade.

Reduzindo o estresse

mulher respirando fundo
A produção da serotonina aumenta a imunidade do corpo (Fonte: Giphy)

Quem pratica exercícios com frequência conhece o bem-estar que aparece depois do treino ou a sensação de extravasar o estresse do dia em uma atividade física. Pois é, isso está ligado ao sistema imunológico.

Além de ser benéfica para a saúde mental, a redução do estresse é diretamente responsável pelo fortalecimento do sistema imunológico — uma dupla vantagem nos tempos estressantes de pandemia. Os sistemas nervoso, endócrino e imunológico funcionam de modo interligado; então, quando o exercício físico libera os hormônios do prazer, como endorfina e serotonina, o organismo fica mais fortalecido contra doenças.

Beneficiando as células de defesa

mulher-maravilha evitando tiro
Praticar exercícios físicos é essencial para a produção de leucócitos (Fonte: Giphy)

Entre os efeitos imediatos do exercício físico está o aumento do número e da capacidade funcional das células de defesa do corpo, os leucócitos. Eles começam a se reunir para destruir mais facilmente células tumorais ou contaminadas por vírus, mantendo o organismo a salvo.

Vale ressaltar que é preciso continuar praticando exercícios de forma regular e moderada para manter o efeito na saúde. Além disso, a atividade física melhora a circulação sanguínea, o que facilita o transporte de suprimento para todas as partes do corpo, reduzindo as chances de inflamações.

Como ter uma saúde mais completa

brócolis animado
Vida saudável começa com uma alimentação balanceada (Fonte: Giphy)

Tudo é equilíbrio nesta vida. Não adianta treinar de forma excessiva para tentar obter mais qualidade de saúde, pois o chamado overtraining pode ocasionar lesões e fadiga crônica, o que ninguém deseja, certo?

Se você quiser incrementar a sua rotina saudável, invista em uma alimentação balanceada com vitaminas e muita comida natural para fugir dos conservantes. Leve o seu estilo de vida para a hora de dormir também: tente descansar em horários regulares e na quantidade de horas necessárias para restaurar o organismo.

Agora que você já sabe tudo isso, que tal colocar em prática? Acesse a nossa seção Treine em Casa para escolher a sua modalidade e começar a se exercitar.

Fonte: ETPB, G1 Bem-Estar, Globo Esporte e Saúde Abril.

Gostou do assunto? Que tal compartilhar com seus amigos?