Conheça 5 mitos e verdades sobre emagrecer rapidamente

Emagrecer rápido não é sinônimo de saúde, então confira 5 dicas sobre o assunto

Mito ou verdade? 4 min. de leitura
Conheça 5 mitos e verdades sobre emagrecer rapidamente

Nos primeiros meses do ano, um desejo costuma estar nos planos da maior parte das pessoas: ficar com o peso ideal. Após um longo período de home office e dos excessos comuns no Natal e no Réveillon, focar uma alimentação mais saudável e exercícios físicos regulares é algo mais do que bem-vindo.

Mas é preciso ter cuidado, pois não vale tudo nessa busca, já que a saúde é um processo que vai muito além da balança. Para falar mais sobre os cuidados necessários a quem deseja retomar a boa forma, o blog da Selfit conversou com o professor de Educação Física Wiliam Henrique Correa Milher (CREF 137956-G/SP).

Confira 5 mitos e verdades sobre o tema. 

1. Perder peso é sinônimo de saúde

Supermito! Se você e a equipe que cuida de seu bem-estar (profissionais de medicina, nutrição, educação física, psicologia etc.) entenderem que perder peso é algo importante para a saúde, tudo bem, mas isso está longe de ser uma regra.

Milher ressalta que emagrecer nem sempre é algo saudável: “É preciso levar em conta a atual composição corporal, respeitando a individualidade de cada pessoa”. Além disso, existe uma pressão que está mais ligada à estética que à saúde, por isso é importante ponderar se perder peso significa estar mais saudável ou se refere à cobrança por um manequim magro, sobretudo nas mulheres.

2. É possível perder peso rapidamente de forma saudável

Emagrecer de forma rápida e saudável é possível, mas deve ser consequência de cuidados na alimentação e exercícios regulares. (Fonte: Olena Oroshan/Shutterstock)

Verdade. Quando há um acompanhamento multiprofissional eficiente, há grandes chances de se ter resultados efetivos. Uma boa coordenação no cuidado também é importante; para Milher, um alinhamento entre nutricionistas e personal trainers permite um efeito melhor.

A perda de peso deve ser vista como um entre tantos elementos da promoção da saúde: ela é um efeito, não algo a ser procurado isoladamente. 

3. É possível perder peso rapidamente de forma nada saudável

Isso também é verdade. Milher comenta que uma perda súbita pode ocasionar um déficit de vitaminas e minerais essenciais ao funcionamento do corpo, muitas vezes comprometendo uma saúde equilibrada. Doenças como diabetes e transtornos da tireoide também podem produzir esse efeito, por isso tenha sempre em mente que o acompanhamento multiprofissional é uma condição fundamental para a saúde. 

4. Dietas da moda e treinos excessivamente rigorosos podem gerar emagrecimento

Dietas severas podem gerar perda de peso, mas, além de causar problemas de saúde, em geral não têm resultados duradouros. (Fonte: VGstockstudio/Shutterstock)

Meia verdade! Muitas vezes, dietas restritivas e treinos excepcionais geram resultados imediatos, mas Milher comenta que é um processo que deve respeitar o corpo, aliando um cronograma de treinos prescritos por profissionais e orientação nutricional adequada. Ou seja, nada de saídas mágicas e medidas radicais.

Isso é importante porque, além dos riscos à saúde, é provável que os resultados imediatos não se sustentem. “Eu acredito na constância e no equilíbrio. Além disso, é importante ter na alimentação um momento de prazer e satisfação, e isso é possível com uma dieta saudável prescrita por bons profissionais”, comenta o educador físico.

Então troque de meta. Em vez de correr 100 metros, pense em sua saúde como uma maratona, em que cada passo é importante para construir um ritmo bacana no longo prazo.

5. Emagrecer é um processo que envolve sofrimento

Focar exclusivamente o resultado é um atalho que pode trazer sofrimento, mas há outras formas de encarar o emagrecimento. (Fonte: Tero Vesalainen/Shutterstock)

Mito! A balança costuma assombrar o imaginário de quem deseja emagrecer, mas a verdade é que ela é a última questão que importa. Mais que uma série de privações, chegar ao peso ideal deve ser a consequência de uma nova relação com a alimentação e com o próprio corpo. Fazer exercícios pode se tornar algo gostoso, um momento especial para cuidar de si, assim como consumir outros alimentos se torna algo desejado. 

Milher dá uma dica de ouro: “Torne esse processo um desafio pessoal, mas não se cobre tanto a ponto de se deprimir quando houver desvios na meta proposta. Quando isso acontecer, respire fundo, tome fôlego e recoloque seu trem novamente nos trilhos”.

O que achou dessa forma de enxergar a perda de peso? Com ela, é possível ter menos culpa e mais prazer em experimentar o potencial do próprio corpo.