Como a respiração pode ajudar a diminuir a ansiedade?

É muito importante cuidar da saúde mental durante a quarentena, e exercícios respiratórios podem ajudar nesse sentido

Mito ou verdade? 4 min. de leitura
Como a respiração pode ajudar a diminuir a ansiedade?

Você já reparou que, quando sentimos irritação ou passamos por alguma situação tensa, a respiração fica mais curta e superficial? É uma resposta do organismo para deixar o corpo em estado de alerta, pronto para responder a algum perigo. Já quando estamos descansando ou dormindo, a respiração se torna longa e pesada porque relaxamos.

mulher respirando rápido
(Fonte: Giphy)

Respirar é um processo involuntário do corpo, afinal o fazemos sem perceber, porém é possível controlá-lo de forma voluntária, caso seja necessário. “A maneira que respiramos quando estamos cansados é diferente da maneira que respiramos quando estamos nervosos e assim por diante. Com base nisso, o inverso também acontece: podemos usar um padrão respiratório para acessar determinado estado, como a tranquilidade”, explica o neurocientista Rui Ferreira Afonso, da Sociedade Beneficente Albert Einstein, em entrevista para o portal VivaBem, do UOL.

Esse tipo de conhecimento é importante em tempos como o que estamos vivendo, para que, com a respiração, possamos controlar os sentimentos. Nesse cenário, os exercícios de respiratórios podem ajudar bastante a diminuir a ansiedade e o nervosismo.

Como iniciar os exercícios de respiração

mulher meditando no chão
(Fonte: Selfit)

Embora existam técnicas — como vamos ensinar a seguir —, você pode começar simplesmente respirando de forma consciente e mais devagar. Para ter certeza de que o ritmo realmente está lento, tente contar até cinco enquanto está puxando o ar, depois mais cinco segurando o ar nos pulmões e outros cinco para soltar o ar lentamente.

Evite pensar nos problemas ou na quarentena enquanto estiver fazendo os exercícios. Busque focar apenas a sua respiração, sentindo o ar entrar e sair pelas narinas ou a forma como seu tórax se expande e recolhe. Se você for uma pessoa visual, imaginar uma tela branca pode ajudar a limpar a mente.

Também é interessante buscar um local silencioso e confortável, onde você possa fazer os exercícios de respiração sem interrupções. Desligue a TV e deixe o celular em modo silencioso, para criar um ambiente mais calmo.

Por fim, a dica mais importante é: relaxe! É normal sentir alguma dificuldade ou estranhamento ao realizar os exercícios nas primeiras vezes. Talvez você tenha dificuldade para limpar a mente, por exemplo, mas é importante continuar tentando.

3 técnicas de respiração

O professor de ioga e meditação Bruno Amado indica três técnicas simples no site do Fantástico, da Rede Globo. A primeira é a mais básica, parecida com a que ensinamos antes: encha o pulmão lentamente pelo nariz, segure o máximo que puder e solte devagar. Repita esse exercício cerca de 20 vezes.

Na segunda técnica, comece tampando a narina direita com o dedão, puxando o ar apenas pela esquerda. Segure o ar nos pulmões por 1 segundo e depois feche a narina esquerda com o indicador, soltando o ar lentamente pela direita. Esse ciclo pode ser repetido cerca de 20 vezes ou 30 vezes.

apresentador de talk show respirando
(Fonte: Giphy)

Por fim, a terceira técnica sugere tampar os dois ouvidos com os dedos indicadores. Respire fundo e lentamente, ouvindo o ar entrar e sair pelas narinas. Repita essa respiração cerca de 20 vezes.

Você pode encontrar mais dicas interessantes para relaxar durante a quarentena no site da Selfit. Clicando aqui, você acessa dezenas de aulas preparadas pelos nossos instrutores, incluindo exercícios, alongamentos, lutas e muito mais. Tem até aula de ioga, que ajuda a equilibrar a respiração.

Conhece alguém que precisa aprender essas técnicas? Compartilhe este texto e nos conte os resultados.

Fonte: Fantástico/G1, VivaBem/UOL, HuffPost Brasil e Minuto Saudável.