Comida de verdade? Saiba como escolher as melhores opções

A nutricionista Giovanna Macarini dá dicas de como incluir comida saudável na rotina

Mito ou verdade? 4 min. de leitura
Comida de verdade? Saiba como escolher as melhores opções

Manter uma alimentação saudável não significa seguir dietas mirabolantes, e sim fazer as escolhas e combinações certas utilizando ingredientes frescos, naturais e minimamente processados. Embora muitas vezes seja mais fácil optar por barrinhas de cereais, biscoitos integrais e alimentos congelados por uma questão de praticidade, consumir produtos industrializados, mesmo os de baixa caloria, raramente é a melhor opção.

mulher correndo com carrinho de supermercado
(Fonte: Giphy)

Para entender quais são as opções certas e as erradas, a nutricionista Giovanna Macarini, especialista em Nutrição Esportiva Clínica, dividiu algumas dicas para ajudar no momento da decisão.

O que seria a “comida de verdade” da qual as pessoas têm falado tanto? E o que são os famosos alimentos ultraprocessados e os minimamente processados?

Digamos que comida de verdade é tudo aquilo de que a indústria alimentícia se mantém longe, ou seja, o que a natureza nos oferece, como vegetais, hortaliças, frutas, proteínas animais, tubérculos, entre outros.

Os alimentos ultraprocessados são produzidos com a adição de sal, açúcar, óleos, gorduras, proteínas de soja, extratos de carne, além de substâncias sintetizadas em laboratório a partir de alimentos de outras fontes orgânicas, como petróleo e carvão. Esses produtos têm um prazo de validade maior, alteração de cor, sabor, aroma e textura. Alguns exemplos são biscoitos recheados, salgadinhos, refrigerantes e macarrão instantâneo.

Quais são os exemplos de alimentos que devemos consumir em nossas refeições?

Em teoria, a alimentação mais saudável não deveria ter nenhum tipo de produto processado, mas na prática sabemos que é um pouco difícil, porque as pessoas estão cada vez mais dependentes da indústria alimentícia. No entanto, devemos optar sempre que possível por alimentos in natura, orgânicos ou minimamente processados.

chinchila comendo folha
(Fonte: Giphy)

No café da manhã, por exemplo, dê prioridade a ovos, iogurte natural, frutas, castanhas e aveia. No almoço e no jantar, o típico prato do brasileiro ainda é um aliado, com grãos, proteína animal, leguminosas, hortaliças e vegetais.

Quais são as melhores opções de lanchinhos entre refeições e de quais devemos fugir?

Opções bem legais para lanches são frutas com grãos, como banana com aveia e mel ou iogurte com granola, maçã e canela. Devemos fugir de alimentos industrializados prontos, congelados e embutidos.

Para pessoas com uma rotina agitada, qual é a dica para evitar as tentações dos alimentos processados?

Minha dica é a organização. Com isso, podemos nos programar com antecedência e deixar as refeições saudáveis preparadas para possíveis imprevistos.

Quais são os verdadeiros inimigos?

Refrigerantes, fast-food, temperos prontos, ketchup, macarrão instantâneo, salgadinhos… ficaria uma tarde toda dando exemplos de alimentos que são inimigos.

homem deitado comen do salgadinho
(Fonte: Giphy)

Shakes, sucos e chás gelados supostamente seriam saudáveis, mas acabam sendo tão ruins quanto refrigerantes. Por quê?

Na maioria das vezes, esses tipos de bebida contêm muito sódio e açúcar em sua formulação, o que por si só já diz tudo. Os shakes não substituem refeições e os chás e sucos não substituem a água. Devemos priorizar sucos naturais, batidos e consumidos na hora, chás a granel e, é claro, água, que é a “bebida de verdade”.

Existe alguma dieta específica que você recomenda ou toda dieta pode se tornar comida de verdade?

Na minha opinião, não existe uma dieta que se aproxime mais da comida de verdade. Eu acredito em equilíbrio e reeducação alimentar, em que todos os alimentos são permitidos, porém consumidos com moderação. Assim ninguém fica com fome, mas pode-se aprender a fazer boas escolhas para o resto da vida.

É caro manter uma alimentação saudável?

Alimentar-se de forma saudável não precisa ser caro, basta procurar os locais adequados, com valores acessíveis, e saber fazer boas escolhas. Comece pelos mercados regionais, com produtos direto do produtor, por exemplo. É importante também procurar um profissional que possa dar instruções e indicações do melhor plano alimentar. A Selfit disponibiliza o aplicativo nutricional Self Sem Culpa, que traz orientações de profissionais, confira nas  lojas de apps. 

Conhece alguém que esteja precisando deixar os industrializados de lado e começar a comer comida saudável? Compartilhe este texto.