10 perguntas que você sempre quis fazer a um nutricionista

Neste Dia do Nutricionista, a Selfit conversou com uma profissional que respondeu às dúvidas mais comuns sobre a área

Mito ou verdade? 6 min. de leitura
10 perguntas que você sempre quis fazer a um nutricionista

O nutricionista está entre os profissionais mais importantes para a promoção da saúde e do bem-estar, uma vez que é responsável por prescrever orientações e cuidados que garantem uma boa nutrição para o nosso organismo, como o nome já sugere. 

No dia 31 de agosto, comemora-se o Dia do Nutricionista. A data é uma homenagem à criação da Associação Brasileira de Nutricionistas, em 1949, hoje chamada de Associação Brasileira de Nutrição (Asbran). 

Para celebrar essa data, a Selfit conversou com a nutricionista Raquel Maccarini Zarpellon (CRN-8 6440), especializada em Nutrição Clínica e mestranda em Saúde da Criança e do Adolescente da UFPR. Ela respondeu às dúvidas mais comuns relacionadas ao trabalho desse profissional e àquelas curiosidades que você sempre quis saber. Confira.

1. Por que a maioria dos biscoitos fitness contém muito carboidrato?

Além da quantidade de carboidratos em um alimento, deve-se observar a qualidade. (Fonte: Shutterstock)

É importante sempre ver no rótulo a ordem dos macronutrientes: proteínas, carboidratos e lipídios. As fibras, por exemplo, são consideradas carboidratos, mas bons. Por isso, deve-se ver no rótulo não apenas a quantidade de carboidratos e sim a qualidade. Deve-se preferir os carboidratos de lenta absorção, porque tendem a formar menos gordura, desde que consumidos em quantidade moderada. 

Além disso, esses biscoitos podem ter menos gordura na composição, o que é outro ponto positivo a avaliar. 

2. Quais alimentos são primordiais no auxílio de treinos com objetivo de ganho de massa?

Às vezes se acredita que determinado tipo de nutriente, sobretudo proteína, gera massa magra. Porém, deve-se observar que o ganho de massa é causado pelo treino, mais do que pela alimentação. O que é importante quanto à alimentação é verificar o tipo de alimento e qual é o momento mais indicado para a ingestão. Deve-se cuidar, por exemplo, para não ficar muito tempo sem consumir nutrientes que fornecem energia. 

Um cuidado que os nutricionistas terão é verificar qual é o macronutriente correto de acordo com a frequência e o tipo de exercício de cada paciente. Por isso, é interessante que essa prescrição seja feita de forma individual e não ampla. No entanto, de forma geral, para ganhar massa, não apenas a proteína é importante, como em geral se pensa, mas também o carboidrato, sobretudo os de absorção média e lenta, porque auxiliam na metabolização proteica, o que gera ganho de massa muscular.

3. É possível ganhar massa acima dos 40 anos e manter a massa magra depois dos 50?

Sim, é possível. Isso vai depender do tipo de alimentação e do momento do dia em que ela é consumida em relação ao horário do treino. Para isso, é importante cuidar da alimentação durante o treino, assim como a pré-treino e a pós-treino, que também são fundamentais. O nutricionista conseguirá fazer o acompanhamento adequado para esse objetivo.

4. Como calcular as calorias necessárias no meu dia?

nutricionista fazendo dieta balançeada
O número de calorias necessárias para cada pessoa deve ser analisada de forma individualizada pelo nutricionista. (Fonte: Shutterstock)

Isso deve ser ponderado de forma individual. O nutricionista avaliará o peso e a altura da pessoa, a atividade física a que ela se submete, em que momento do dia ela se exercitará e a intenção da pessoa (é perder gordura ou ganhar massa magra? Qual o peso que a pessoa tem como objetivo?). Esses elementos serão avaliados na hora de prescrever as orientações nutricionais e entender a quantidade ideal de calorias.

5. Deve-se tomar água durante o almoço e o jantar?

Essa é uma opção individual, mas eu não indico. Durante o almoço e o jantar, deve-se dar prioridade ao alimento. O nutricionista pode orientar o paciente quanto à quantidade de água indicada para cada paciente, e o que eu recomendo é que ela seja distribuída ao longo do dia, exceto durante as refeições.

6. O que fazer quando se tem dificuldade em seguir uma dieta?

Nesse caso, é necessária que na consulta ao nutricionista se exponha quais são as dificuldades encontradas, para que o profissional seja capaz de adequar o paciente a uma dieta que leve em conta os gostos individuais, o estilo de vida e o momento pelo qual a pessoa passa. Por isso, mais que uma dieta específica, é importante que o paciente siga uma orientação nutricional pautada na ingestão de frutas, legumes, carboidratos adequados e uma proteína grelhada, assada ou ao molho. 

Quando se pensa em perder peso, o ideal é reduzir a quantidade de calorias ingeridas e aumentar o gasto calórico. Por isso, é comum que as pessoas sintam dificuldade em se adaptar à dieta, mas isso pode e deve ser apresentado ao profissional que prescreve os cuidados nutricionais.

7. Qual a melhor dieta para emagrecer?

Deve-se ler os rótulos, ver o tipo de nutriente que compõe o alimento, evitar alimentos industrializados, procurar ingerir os naturais, bem como evitar frituras e gorduras. Essa orientação profissional é importante para a perda de peso. Seguindo essa orientação nutricional e inserindo atividade física no dia a dia, é possível trocar a gordura corporal por massa magra.

8. Comer besteira (junk food) de vez em quando quebra a dieta?

mulher segurando duas maçãs
Deve-se cuidar para que a fuga das orientações nutricionais não se torne a regra. (Fonte: Shutterstock)

Sim, mas o fundamental é não fazer disso uma regra. Se a orientação nutricional tem foco no consumo de frutas, verduras e carnes magras, mas se acaba comendo alimentos menos saudáveis, é importante que na próxima refeição ou no dia seguinte as orientações sejam retomadas. Eu sempre digo que se for algo eventual, tudo bem. Nós não temos festas e aniversários todos os dias. 

O problema é quando isso é algo constante. Nesse caso, não se está corrigindo o hábito alimentar, que é o mais importante no processo de promoção de saúde. Digo isso porque a gordura corporal não é um problema estético (sentir-se bem é importante, mas isso não depende de ter mais ou menos gordura), mas de saúde, que pode causar adoecimento. 

9. É possível fazer dieta para perder gordura sem passar fome?

Sim, é possível. A principal forma de conseguir isso é substituir alimentos mais formadores de gordura por outros menos propensos a isso. 

10. Para se ter orientação nutricional, deve-se procurar um nutricionista ou um nutrólogo?

O nutricionista é o profissional que fez Nutrição, ao passo que o nutrólogo é um médico que se especializou nessa área. São duas profissões diferentes. O nutricionista é responsável por prescrever orientações nutricionais, como já foi mencionado. É ele, portanto, que vai orientar a ingestão de alimentos para que o paciente consiga perder peso sem passar fome, por exemplo. O foco estará sempre na manutenção da saúde integral do paciente.

No app Self Sem Culpa (disponível para Android e iOS) você pode tirar essas e muitas outras dúvidas com profissionais de nutrição. Conhece alguém que precisa dessas dicas? Compartilhe este artigo!

Gostou do assunto? Que tal compartilhar com seus amigos?