É possível plantar batata-doce e outros alimentos em casa?

Da batata-doce pré-treino até os alimentos das demais refeições, saiba o que plantar e quais os benefícios de ter sua própria horta

Comer bem! Viver bem! 3 min. de leitura
É possível plantar batata-doce e outros alimentos em casa?

O ano de 2020 apresentou uma série de desafios: além de exigir isolamento, dificultando a prática de exercícios físicos, a mudança na rotina causada pela pandemia também alterou os hábitos alimentares. Por isso, investir em um 2021 mais saudável e equilibrado é uma ótima aposta.

E que tal achar uma forma de unir contato com a natureza, melhora na qualidade da alimentação e, de quebra, redução no estresse e na ansiedade? Se você pensou em criar uma horta e plantar seu próprio alimento, acertou. Essa é a dica que o blog da Selfit traz hoje.

O que posso plantar em casa?

Com pouco espaço, é possível plantar uma série de alimentos. (Fonte: Shutterstock)

A maior parte das pessoas que vivem no meio urbano tem pouco espaço: ou residem em apartamentos ou em casas com um quintal reduzido. Mas a nutricionista Mariana de Paula (CRN-3 63840/P) garante que há alimentos que podem ser cultivados por qualquer pessoa até mesmo em vasos.

Além disso, é possível cultivar em outros espaços. “O plantio de alimentos pode acontecer na sua casa ou apartamento, mas também no seu bairro, em uma praça pública ou até mesmo no seu condomínio”, lembra a profissional. Dessa forma, pode-se até obter melhores alimentos para mais pessoas da comunidade. 

Entre os mais plantados estão alface, couve, rúcula, cenoura, tomate, alho, espinafre, beterraba, salsinha, cebolinha, alecrim e cebola, alimentos que são fonte de diversas vitaminas e minerais fundamentais para o metabolismo.

Um exemplo diferente do tradicional é plantar batata-doce, muito procurada para o pré-treino. Esse tubérculo apresenta grande quantidade de fibras e baixo índice glicêmico, isto é, tem absorção mais lenta, por isso tem menor impacto no aumento de glicemia, além de ser rica em vitaminas A, B, C e E.

Quais os benefícios de plantar seu próprio alimento?

Ter uma horta permite criar um vínculo com a alimentação, além dos benefícios nutricionais. (Fonte: Shutterstock)

Para Mariana, a lista de benefícios é ampla, a começar pela saúde física e mental. A horta oferece alimentos sem aditivos químicos e muito mais frescos do que os comprados. “Pode-se notar uma maior quantidade de vitaminas e minerais, como vitamina A, cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio, zinco e selênio”, comenta. 

Além disso, diversos estudos apontam que o cultivo de hortas domésticas ou comunitárias auxilia muito como uma terapêutica para quem pratica, já que demanda atenção, carinho e cuidado, reduzindo o estresse e a ansiedade.

Outro benefício é a educação nutricional. Para a nutricionista, o indivíduo e a família podem mudar hábitos e conhecer todo o desenvolvimento do alimento. Assim, além de economia financeira, ganha-se consciência alimentar e uma vida mais sustentável.

“Ao se reduzir a quantidade de compras em supermercados ou sacolões, reduzimos também a quantidade de plástico utilizado nas embalagens ou sacolinhas”, lembra a profissional.

Só benefícios, não é mesmo? Então compartilhe essa ideia e arrisque sua primeira plantação.