Chá para desinchar ou emagrecer: confira 4 dicas sobre o assunto

Saiba quais chás podem ser usados para desinchar, mas ter cautela é importante para não fazer más escolhas

Comer bem! Viver bem! 4 min. de leitura
Chá para desinchar ou emagrecer: confira 4 dicas sobre o assunto

O chá é uma ótima opção de consumo no dia a dia, seja pelo sabor, para se manter hidratado ou pelos efeitos fitoterápicos que cada variante apresenta. 

Uma das principais razões pelas quais se busca esse alimento é uma mãozinha natural para emagrecer e desinchar. Mas será que isso funciona mesmo? Quais são as melhores opções? E quais cuidados se deve ter nesse consumo?

Para conversar a respeito disso, o blog da Selfit conversou com a nutricionista Gabriela Rodrigues Silva (59346/P). Então bota água para ferver: enquanto você lê estas dicas, seu chá ficará quase pronto!

1. Os chás podem ser aliados na luta contra o inchaço?

O chá verde é uma das opções com propriedade diurética. (Fonte: Shutterstock)

Quem lembra da aula sobre osmose vai ter facilidade em compreender como a retenção de líquido ocorre: quando há um desequilíbrio eletrolítico, o corpo tem dificuldade em fazer o controle adequado de líquidos. As células ficam mais inchadas, o espaço entre elas também aumenta e esse inchaço é percebido no corpo.

Com mais alimentos industrializados e processados na rotina, a alimentação atual é rica em sódio e outros nutrientes que causam inchaço. Por isso, o desejo de combater esse sintoma é algo muito comum.

A boa notícia é que, junto ao consumo de água, os chás podem contribuir nesse processo, sobretudo aqueles feitos com ervas diuréticas, como o chá de hibisco, verde, de cavalinha, preto e mate (todos são ótimos aliados).

2. Há algum chá que cause emagrecimento?

Agora vem a pergunta de ouro: existe algum chá que auxilie no processo de emagrecimento? 

Segundo Gabriela, nenhum chá é capaz de emagrecer. O que causa o emagrecimento é o déficit calórico, ou seja, gastar mais energia no cotidiano do que se consome. Por isso, a orientação a quem está acima do peso passa pelos pilares de sempre: boa alimentação, exercícios físicos regulares e consumo de água em quantidade adequada.

O que há são chás com capacidade de produzir ganhos secundários nesses projetos de saúde. Pode ser tanto no sentido de provocar o metabolismo quanto opções que permitam regular o sono, por exemplo.

3. Em grandes quantidades, alguns chás podem fazer mal?

Pessoas que sofrem de hipertensão devem ter alguns cuidados ao escolher qual chá consumir. (Fonte: Halfpoint/Shutterstock)

Para a nutricionista, as pessoas devem ser cautelosas ao optar por alguns tipos de chá. Hipertensos, por exemplo, não podem tomar chás que dão muita energia, como preto, verde e mate. Por serem termogênicos, essas opções podem alterar o metabolismo corporal de forma negativa.

Isso também vale para a saúde mental. Pessoas que apresentam transtorno de ansiedade devem evitar esses chás e também o café. Uma vez que todos apresentam cafeína e podem aumentar os sintomas ansiosos, incluindo taquicardia e outros distúrbios.

4. Orientação profissional é sempre bem-vinda

Os chás, assim como qualquer fitoterápico ou medicamento, devem ser consumidos com cautela e, sempre que possível, sob a orientação de nutricionistas ou médicos atentos aos efeitos das ervas. Assim, esses profissionais serão capazes de ponderar os riscos do consumo de cada variante disponível.

“Não é adequado que alguém, ao perceber que está com mais retenção de líquido, ingira grandes quantidades de um tipo ou um mix de ervas”, alertou Silva.

Por isso, nada de exagerar na dose do chá da tarde e torná-lo uma fonte de automedicação. A única receita que está liberada é bom senso e autocuidado. Sem contraindicações!